O seu Dicionário Jurídico Online

Feminismo

Feminismo é um movimento que luta pela equidade de direito entre todos os gêneros através da promoção do direito das mulheres e libertação do patriarcado. O movimento feminista é composto por uma série pensamentos, filosofias e teorias que buscam alcançar os direitos objetivos e subjetivos das mulheres a fim de atingir essa igualdade.

Para compreender melhor o feminismo, é importante entender o significado do conceito de gênero. De maneira simples, são características de diversas ordens que diferenciam o masculino do feminino.

Em temas anteriores aqui no dicionário direito tratamos sobre temas como neoliberalismo, liberalismourbanização e relativismo. Hoje veremos um pouco sobre o que é feminismo, seu significado e a sua importância importância na sociedade.

Segundo o movimento feminista, não é possível apontar o ponto exato momento no qual a hierarquização dos gêneros foi criada, mas ela é constantemente utilizada para naturalizar a subordinação das mulheres aos homens, dando continuidade ao patriarcado e mantendo esse mecanismo de dominação masculina.

Ondas do Feminismo

O feminismo luta contra a visão de que as mulheres ainda são vistas como o sexo frágil, ou seja, pessoas que não possuem a mesma capacidade de um homem para trabalhar fora de casa, estudar, dirigir e ganhar o mesmo salário, apenas por pertencerem ao sexo feminino.

Diante dessa imagem, elas eram restritas a realizar apenas os afazeres de casa e dos filhos.

Lutando contra essa ideia, movimentos começaram a surgir para reivindicarem seus direitos. O feminismo foi dividido em quatro ondas, sendo elas:

  1. Primeira onda: levantou uma discussão que tinha por objetivo garantir à mulher voz na hora de realizar decisões políticas, ou seja, buscava o direito do voto. As primeiras feministas desse grupo também lutaram pelo direito de trabalhar fora de casa.
  2. Segunda onda: as mulheres foram convocadas a buscar mais liberdade sexual e romper com o padrão de família dito tradicional (pai, mãe e filhos). Elas precisaram continuar lutando pelos direitos de trabalhar fora de casa, estudar, possuir independência e dividir as tarefas domésticas.
  3. Terceira onda: além de continuarem lutando pelos mesmos direitos das ondas anteriores, a terceira focou na inclusão de mulher negra para dentro dos movimentos feministas e na superação dos conceitos ligados à feminilidade.
  4. Quarta onda: especialistas já incluem uma quarta onda, que se baseia na utilização das redes sociais como meio de reivindicação do fim da violência contra a mulher e demais pautas anteriores.

Mesmo com todo esse tempo de existência, a luta pela igual de gênero segue sendo bastante necessária na sociedade. Entre os avanços garantidos pelo feminismo ao longo do tempo, é possível citar o direito ao voto feminino, os direitos reprodutivos e a criação de leis de combate à violência como a Lei Maria da Penha.

Faça uma Pergunta ou Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.