O seu Dicionário Jurídico Online

Mito

Mito é uma estória tradicional, especialmente relacionada à história de um povo ou que explica algum fenômeno natural ou social, tipicamente envolvendo seres ou eventos sobrenaturais. Heróis, deuses e simbologia são frequentemente usados na criação de mitos.

Aqui no dicionário direito já tratamos sobre sustentabilidadeideologia, e comunismo. Veremos neste artigo o significado de Mito, suas características, diferença de mito e lenda.

O que é Ser um Mito?

Mitos são tópicos constantes de estudo em mitologia, que busca entender suas origens e seus significados. A mitologia como campo de estudo começou na história antiga. Hoje, a investigação sobre o mito continua em uma ampla variedade de campos acadêmicos, incluindo estudos folclóricos, filologia e psicologia.

Quais as características do mito?

Algumas de suas principais características do mito são as seguintes:

  • Uma estória que é ou foi considerada uma explicação verdadeira do mundo natural.
  • Caracteres são frequentemente não-humanos. Exemplo: deuses, deusas, seres sobrenaturais, primeiros povos.
  • Descreve eventos que dobram ou quebram leis naturais.
  • Incorpora uma explicação metafísica do universo;
  • Transmite como viver: suposições, valores, significados centrais de indivíduos, famílias, comunidades.

O termo mitologia pode se referir ao estudo de mitos em geral, ou a um corpo de mitos sobre um assunto em particular. Grande parte dos mitos mais populares é encontrada na mitologia grega. Entre os mais conhecidos é possível citar o Minotauro, Hércules e os deuses do Olimpo.

Qual é a diferença entre Mito e Lenda?

A diferença entre Mito e Lenda se diferenciam no que se refere à construção das histórias: personagens principais em mitos são geralmente deuses, semideuses ou seres humanos sobrenaturais, enquanto as lendas geralmente apresentam os humanos como personagens principais.

O folclore brasileiro também é cheio de mitos, que possuem forte componente simbólico, e misturam fatos reais/históricos com fantasia. Exemplos que fazem parte da mitologia brasileira incluem o saci-pererê, a mula sem cabeça, o curupira e o boto.

No uso coloquial, a palavra mito também pode ser usada de para se referir a uma crença coletivamente mantida que não tem base em fatos ou a qualquer história falsa. Esse uso, que muitas vezes é pejorativo, surgiu da rotulação dos mitos e crenças religiosas de outras culturas como incorretos, mas também se espalhou para abranger as crenças não-religiosas.

Faça uma Pergunta ou Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.